Curiosidades




-A história foi criada originalmente para ser publicada no antigo fanzine KONJO MANGÁ, do Estúdio Magyluzia, mas devido a problemas na criação do fanzine, ela acabou sendo "escalada" para o primeiro número de outro fanzine, chamado MANGÁK, também da magyluzia. Na versão original, a historia seria sequencial (aberta), e teria outros personagens. Mesmo assim, uma edição especial, mais simples, foi publicada da Konjo Mangá especial. Você pode conhecê-la clicando abaixo.




-O nome dos personagens principais em japonês tem uma explicação. Quando a história era sequencial, iriam surgir outros restaurantes, especializados na comida de diversas partes do mundo, assim os donos de cada restaurante teriam os nomes correspondentes a sua nacionalidade.



-A aparência da Yumiko foi decidida logo no início, pois queria-se manter a caracterização de sereia, facilitando a identificação imediata. Por causa disso, ela não se "transforma", ganhando pernas, como costuma acontecer em histórias desse tipo. Como ela nunca muda de forma, permanecendo com a cauda de peixe, ficaria uma dúvida: afinal, como ela "anda" na história? Simples, quando está fora da água, a sua cauda estica e ela desliza igual a uma serpente!




-Um dos personagens menos conhecidos, mas que está em praticamente todos o episódios é o Squish, o ratinho que acompanha os personagens nas suas aventuras. Ele surgiu por acaso, na primeira história, como um simples detalhe no cenário (na primeira aparição do restaurante, olhe na imagem acima!), e acabou sendo incorporado ao grupo principal. Por sugestão de meu amigo e leitor, Dino Freitas, Squish se tornou um mascote "discreto", que participa da história sem falar nunca e raramente interagindo, quase um observador dos fatos. Como ele é pequenino, uma outra amiga minha, Emy Yamachi, sugeriu que o ratinho ficasse na cabeça do Takashi, para que pudesse ser visto mais facilmente, e a partir daí eu "incorporei" o Squish às aparições do Takashi, geralmente fazendo referências ao que está acontecendo com o azarado pescador.




-Asuka é um dos personagens que mais chamam a atenção na história. Ela nasceu de uma tentativa de criar um personagem vampiro, mas sem se limitar as lendas originais. A ideia era que um vampiro "de verdade" questionasse as lendas que se contam dos próprios vampiros, que na verdade estariam quase todas erradas. Daí Asuka poder andar de dia, comer normalmente e não ter medo de símbolos religiosos, e nem de alho. Mas ela ainda precisa de sangue, numa quantidade pequena, o que a obriga a "caçar" de vez em quando. O interessante é que este fato em si acaba criando uma "maldição" para Asuka, já que por costume ela nunca morde gente conhecida, e nem quer ser flagrada fazendo isso, daí ela tem que tomar um cuidado redobrado quando "ataca" alguém. Seu poder de hipnose ajuda, fazendo a pessoa esquecer, mas mesmo assim ela tem que se esforçar para dividir sua vida diurna com suas saídas noturnas.



-Um detalhe marcante sobre o visual da Asuka é o lacinho dela, que virou sua marca registrada. Ele foi baseado no "quase laço" da personagem Mai Shiranui, da série de games Fatal Fury! A diferença é que, no caso da Mai, trata-se na verdade de um rabo-de-cavalo, enquanto no caso da vampira, o laço é puramente decorativo.




-A cidade onde a história se passa, M´kay City, surgiu por acaso quando a história foi seguindo, afinal o restaurante da Asuka precisava ficar em algum lugar! Porém, além da cidade em si, todo um universo novo foi criado, em torno da ideia de um lugar de paz e convivência, onde os monstros não seriam odiados e perseguidos, e poderiam viver suas vidas em paz. A própria cidade ganhou uma cara divertida, na forma de um monstro estilizado. O "olho" dele é o estádio da cidade, que já foi palco de algumas das aventuras.






0 comentários: